Marido e eu fomos morar juntos em julho e, em menos de 1 ano de “casados”, decidimos ter um cachorro. Foi assim que a Astrid entrou em nossas vidas há 6 anos. Ela chegou em Agosto e, em Novembro, descobri que estava grávida da Clara.

Na minha gravidez, a Astrid era bem bebê e, como uma típica Bulldog, uma ogrinha destrambelhada. Com isso, fiquei com medo de aproximá-la da Clara desde o começo. Confesso que foi um dos meus maiores erros.

O tempo passou e, quando a Clara tinha mais de 2 anos, começamos a colocá-las juntas. Astrid,claro, sempre derrubava a Clara. Mas era sem maldade, sem machucar. O problema disso tudo era que a pessoinha era louca por ela, mas ela só queria saber da gente, os adultos. O tempo passou, Clara cresceu e quanto mais ela chamava a Astrid, mais era ignorada no bom sentido da coisa.

Astrid é dócil, calma, uma perfeita “Garfield” canina. Adora dormir o dia inteiro e, não tem pique para brincar com a Clara. Assim, veio a vontade de ter o cachorro 2!

Relembre: Enquanto o Baby 2 não chega, Dog 2 aumenta a família

No Carnaval do ano passado ganhamos o Jiló! Logo pensei: agora a Clara terá seu cachorrinho! Mas, mais uma vez, não foi como o esperado. Ela se apaixonou por ele, mas, ele bebê, fazia brincadeiras não tão bacanas para uma criança. Foi assim que demos continuidade na saga Clara, Astrid e Jiló, uma história de lambidas e mordidinhas.

Jiló, inquieto que só, queria brincar, mas claro, brincadeira de cachorro vem muitas vezes acompanhada de lambidas e…. mordidinhas. Demorou quase 10 meses para os dois se acostumarem e, só nas férias, com a convivência quase de 24h por dia, que os ânimos se acalmaram e o trio fofura de casa se entendeu!

Hoje, Clara, Astrid e Jiló se entendem, se respeitam. Brincam e, mesmo entre as lambidas e mordidinhas, percebemos que se amam. Agora, Clara tem seu cachorrinho que corre atrás dela, que fica olhando para ela enquanto ela brinca. Agora, Clara tem com quem “dividir” seus brinquedos, mesmo quando ela não quer. Pois o que a Astrid não liga para os brinquedos da pessoinha, Jiló adora pegá-los e sair correndo.

A casa não é mais calma e muito menos silenciosa! Sim, o trio Clara, Astrid e Jiló sabem como escrever uma história de lambidas, mordidinhas e muito barulho. Mas acreditem, vale a pena e é uma delícia ver a relação dos três!

Beijos.

Share Button