Oi gente, tudo bem?

01

Um dos assuntos mais procurados por aí no pós parto é como fica a vida sexual.
Tem gente que fala que nada muda e tem outras que dizem que tudo muda. Já vi brigas homéricas por causa disso, pois o homem cobra, a mulher está cansada e sem vontade e dá zebra.

Quando estava grávida, ouvi em um programa de rádio o Dr. José Bento dizer pra uma mulher que é normal ela não ter desejo sexual no primeiro ano pós parto, pois os hormônios da mulher estão todos focados na maternidade. É mais ou menos assim: até uma certa idade, a prioridade da mãe é o filho e pra isso, os hormônios aflorados são os relacionados à maternidade.

Cheguei em casa e já contei pro Marido, que claro, riu e disse pra eu ter calma e esperar chegar esta fase.
Ele é super tranquilo, mas é homem, né? Ou seja … nem preciso terminar ahhahahaaha.

Tempo passou, Clara nasceu e aos poucos a vida está voltando ao normal. Mas como digo tudo é fase e passa!

No período pós-parto, o corpo e a mente da mulher estão uma bagunça. Seu aspecto físico tenta, aos poucos, se recuperar das mudanças abruptas pelas quais passou durante o período gestacional, enquanto sua cabeça está voltada a apenas uma ação: cuidar do bebê. Normalmente, o parceiro sente a necessidade de retomar a vida sexual logo após o nascimento da criança. Porém, esse conjunto de fatores torna o sexo muitas vezes indesejado pela mulher, e, além de pouco ou nada prazeroso, é também dolorido, na grande maioria dos casos. Fonte: Bolsa de Mulher

Minha primeira vez no pós parto foi péssima. Foi mais ou menos 45 dias após o parto, eu estava morta de tanto cansaço, apesar de ter emagrecido os 13kg que ganhei na gestação, estava “inchada”, dolorida e não lubrifiquei nadica de nada. Doeu e não senti nada e nem preciso dizer que fiquei sem vontade alguma de tentar a segunda, terceira vez, né?
É, mas tentei e mesmo assim não foi como era antes e cheguei a conclusão de que precisava falar isso pro Marido.
Sim, ele precisava saber que não estava sendo bacana pra mim e algo precisava mudar, e pra mudar, ele precisava saber.

O ginecologista e obstetra Dr. Eliano Pellini, chefe do setor de Saúde e Medicina Sexual da Faculdade de Medicina do ABC, explica que o grande problema é que a mulher que ainda não está pronta para voltar a fazer sexo, ao invés de explicar isso ao parceiro, acaba cedendo a uma relação sem prazer. “Se olharmos historicamente, nenhum dos animais primatas – como gorilas, orangotangos, etc. – tem vida sexual no pós-parto. Na espécie humana, a mulher só faz isso por um motivo: agradar o homem. Voltar a ter relações após o parto é uma obra de arte para a mulher, aquela que consegue merece uma medalha”, diz. Fonte: Bolsa de Mulher

Enfim, tudo isso é o que acontece no corpo humano, mas que com uma boa conversa dá pra mudar um pouco e todo mundo ser feliz.

Tão importante quanto os fatores físicos são os mentais. A mulher que acaba de ter filhos tem sua atenção completamente voltada para a criança e dificilmente consegue se “desligar”. Além disso, seu corpo ainda carrega todos os sinais da gravidez, como varizes, cicatrizes, mamilos rachados, etc. Isso, somado à falta de tempo para cuidar de si mesma, influencia negativamente em sua autoestima. Fonte: Bolsa de Mulher


Um dia, voltando de um aniversário de criança, ele dirigindo e eu atrás com a Clara, virei e disse:

– Marido, nós precisamos conversar e sobre sexo!
Ele arregalou os olhos e disse:
– Tá, mas quando você quer conversar?
– Agora!
~ os olhos dele quase pularam pra fora do corpo ~ hahaahhahahahahaah
Respirei fundo, criei coragem e disse:
– Sinto falta de sexo, de ser mulher, esposa, mas não tenho vontade. 
Você precisa vir todo fofo pra cima de mim, como se fosse a primeira vez pra gente voltar a ter nossa vida sexual ativa.

Sim, eu cheguei a essa conclusão.
Eu sentia falta do sexo, de ser a mulher além de mãe, mas o cansaço, falta de vontade, sono me afastava cada vez mais da Paola Mulher.
Chegou uma fase que eu fui só Mãe e apesar de amar ser mãe, não quero ser só mãe.
Resolvi conversar com o Marido mais que abertamente e expliquei TUDO que estava passando comigo e foi ótimo.
Ele nunca me cobrou nada, nunca ficou de cara feia, mas eu me cobrava.
Eu me cobro, sabem?
Eu quero ser mulher, esposa, mãe. Não quero ser metade, quero ser inteira. E quem não quer?

Percebo que muitas coisas podem ser evitadas se o diálogo existir sempre. Não adianta olhar pra casa da vizinha e imaginar que lá tudo são flores porque você mora na sua casa.

Não aceito que filho afasta o casal. Pra mim, filho tem que unir a família.

Com o tempo você consegue incluir o sexo na “rotina” do bebê. Caaaaaalma, nada de rotina sexual, hein minha gente?

* Diálogo:

02


Antes de qualquer coisa, sempre é importante dialogar, mas não digo pra ter uma DR (discussão de relação) a cada minuto. Leve a situação com bom humor, ache o melhor momento pra quebrar o clima e começar a conversar.
Por mais que hoje, você mulher que se tornou mãe, não tenha vontade de fazer sexo, amanhã você vai ter. E enquanto você não tem, o Maridão aí tem, por isso é necessário existir um equilíbrio. NÃO estou sugerindo fazer sem vontade, mas sim equilibrar tudo na vida!

* Percebam qual horário o bebê dá aquele sono esticado:

Não precisa ter horário marcado, mas acho legal você e companheiro conversarem sobre os horários possíveis de rolar algo. Nada adianta querer ter relação sexual no horário que o bebê está acordado, né?
Faça com que seu Companheiro perceba isso, com que ele analise os possíveis horários. Se falar não é seu forte, se arrume passe na frente do Querido toda cheia de intenção ou o chame pra tomar banho junto.

* Entendam que algumas coisas pode mudar por um tempo:

O sexo pode não ser mais tão demorado, mas use a criatividade pra fazer com que o tempo que dure seja prazeroso.

* Não use a cama compartilhada como desculpa:

A cama não é mais só de vocês dois? Tem um bebê lindo dormindo bem no meio de vocês???
Ok, isso não é desculpa. Cadê a criatividade do casal? Sofá, mesa de jantar, chuveiro …. vão desbravar os outros ambientes de sua casa, pode até ser mais divertido!

* Auto estima é tudo:

03

Está bem! Eu concordo que demora alguns dias pra gente se olhar no espelho e se achar bonita. As olheiras no começo tomam conta de nosso rosto, nosso corpo não é mais o de antes, nos sentimos um pouco flácidas, mas assim, precisamos nos amar sempre, né?
Não estamos bacanas ainda? Então “bora” se animar e recuperar a forma perdida e fazer um pacto eterno de amor conosco mesmo.
Exercícios, alimentação saudável, tratamentos estéticos, maquiagens…. existem várias coisas aí ao nosso favor.
A grana está curta? Só pesquisar e achar algo que caiba no seu bolso ou que não agregue valor nenhum.
Pegue seu Filhote, coloque no carrinho e vá andar no parque. Pronto! Está aí uma atividade física.
Se você comer adequadamente e amamentar vai emagrecer. Sim, além de todos os benefícios pro bebê, a amamentação emagrece.
Se olhe no espelho e se ache linda sempre!
Mesmo que esteja em casa, se arrume, use maquiagem … sinta-se bem!

Como são as coisas por aí?
Tudo já voltou ao normal???
Beijos

Imagens retiradas daqui: 010203

Share Button

Comentários

  1. Adorei o post! Bem realista e objetivo. Acho que é difícil para todas as mamães conciliar tantas emoções, expectativas, cansaço físico e desejos. É preciso ter paciência mesmo e o maridão tem que colaborar…rs Mas é como vc disse, é uma fase e passa. Descobri que na maternidade tudo passa! rs Menos o amor, claro! 🙂 bjs Camila Vaz #recantocomenta

  2. Tudo verdade amiga… E tem ainda as fases. Antes de ganhar o bebê, eu era a mais animada, mesmo no final da gravidez. Ai veio o período do resguardo e com o final dele a danada dor! Foram algumas vezes assim, bem desconfortável. Em seguida, a exaustão por conta das novidades na rotina e finalmente encontramos um equilíbrio. Freqüência menor que antes, mas o que se tornou viável. Ai a preguiça era dele, que andava trabalhando demais. Agora que ele voltou a se animar, eu ando preguiçosa. Kkkk. E assim vai. Fases. Mas o importante é investir num momentinho especial e nao deixar de se provocar um pouquinho todo dia. Na minha opinião, o sexo mesmo é so o ato final, a relação sexual pode acontecer o tempo todo, em cada carinho trocado durante o dia.

    Beijinho

    #amigacomenta

  3. Ja tem três meses que meu bebe nasceu. Infelizmente ele não quis mais o peito com 20 dias. Fiquei super maaal! Ainda sinto meu corpo horrível, apesar de não ter engordado tanto ( 14 kg ) e não ter tido estrias. Dos 68 kg que fiquei na gestação, consegui perder apenas 6 kg e não voltei ainda ao meu peso de antes (53 kg). Eu amo Jeans e amava minhas roupas. Hoje nenhum entra. Tudo que eu coloco fica horrivel! Não me sinto nada bem com meu atual corpo. Antes meu manequim era 36, hj 40 :O As roupas estão todas lá paradas. Comecei academia com 2 meses. Não vejo a hra de perder essa barriguinha que ficou e ter minha auto estima de volta. Sei que devemos amar nosso corpo, amar a nós mesmos… mais é mto dificil e eu ainda não consegui. Não fico brava por isso, até pq, tudo isso aconteceu pra que a melhor coisa da minha vida acontece, meu filho; mais não vejo a hora de voltar a ser eu. A me ver como MIRIAN MULHER 😀