alimentação saudável
Imagem Pinterest

 

Alimentação saudável parece ser a nova “moda” do momento, vejo muitas pessoas dizendo ter uma, mas quando observo o prato, hábitos alimentares, despensa percebo que estão bem longe de tê-la. Por outro lado, percebo que muitos profissionais complicam demais essa tal de alimentação saudável, ou melhor, pouco sabem explicar o que ela realmente é.

Além da falta de informação existe a industria alimentícia e toda sua praticidade pra ajudar as família com a correria do dia a dia e isso é um perigo, afinal será que você sabe exatamente o que está comendo?

Desde que as primeiras modernidades surgiram nós escutamos dos antigos de nossa família que comida boa é comida feita em casa, comida fresca. Isso não mudou e é a mais pura verdade bem ao pé da letra.

Antigamente comer gelatina era bom pra saúde, porque tem o colágeno que “firma” a pele. Hoje já sabemos que gelatina de caixinha é só corante e açúcar, ou seja, nada de bom pro organismo, muito pelo contrário. Mas e aí? O que fazer? Devemos viver só com frutas no lugar do doce? Ter uma alimentação só a base de verduras, legumes e frutas? Não podemos ter mais diversidade em nossa alimentação?

Por mais que exista um monte de frutas, verduras e legumes em todas as regiões do mundo e aqui no Brasil em uma abundância enorme as pessoas tem necessidade de variar mais, de comer outras coisas, de querer um doce, um petisco, um líquido durante a refeição e outra manias mais. É nesta hora que entra o grande perigo que pode colocar toda a alimentação saudável no buraco.

Quase sempre quando vou na casa de alguém fazer consultoria a avó ou empregada mais antiga está lá e o que mais ouço é:

Criança tem que comer açúcar pra ficar feliz
– Nas frutas mais azedas coloca açúcar que o bebê come
– Não pegou chupeta? Coloca açúcar que pega
– Bolacha de maizena é sem gosto, feita pra bebê
– Bolacha de água e sal é salgada, então pode
– Danoninho é comida de criança pequena
– Suco de caixinha é melhor que refrigerante
– Gelatina de mocotó faz bem
– Só no fim de semana pode
– Ah! É só uma vez por dia
– Bisnaguinha é docinha, meu neto adora

E assim por diante!

O que fico triste é que a indústria vence e vence disparado na frente de quem quer propagar uma vida mais saudável de um modo geral, porque pra “ajudar” as famílias que querem ser saudáveis, as empresas de alimentos  lançam as linhas diets e lights e assim o ciclo vicioso continua fincado no dia a dia das famílias.

Não adianta trocar seis por meia dúzia quando o que queremos é ser saudável. Diet são alimentos que contém algum nutriente em específico em menor ou nenhuma quantidade e o light são os alimentos com redução de gordura. Mas e todo o resto de porcaria que tem nos ingredientes de tudo isso? E o que tudo isso interfere nas nossas crianças??

Como sempre falo, nós adultos já temos nossos hábitos alimentares e manias erradas sobre o que devemos e não devemos consumir e quando nasce o bebê, devemos ter a consciência de fazer diferente com eles e aos poucos irmos mudando também os nossos hábitos, o que facilita muito manter a criança saudável mesmo com interferências da escola, amigos e etc.

Alimentação saudável é:

  • comer cada vez mais o natural, o fresco, o caseiro. 
  • saber que o equilíbrio não está em consumir algo errado 1X/dia ou todo fim de semana; 
  • não cair na conversa de que sua criança é “coitadinha” porque não come brigadeiro ou danoninho; 
  • abusar de temperos naturais e não em pós cheios de glutamado de sódio ou realçador de sabor;
  • não consumir farinhas, cereais refinados e preferir sempre o alimento mais puro, integral; 
  • “perder” 15 minutos a mais no supermercado e ler as informações nutricionais dos alimentos; 
  • saber o que realmente está comendo e oferecendo ao seu filho; 
  • não tomar suco de caixinha com açúcar; é não tomar refrigerantes em ocasião alguma; 
  • variar sempre o cardápio; 
  • comer a cada 3 horas no máximo;
  • não comer frituras de imersão;
  • não comer doce todo dia.
Biscoito de polvilho, bolacha de maizena, bolacha maria, bolacha de água e sal, bisnaguinha são ricos em sódio, digamos que “milionários” em sódio além da gordura vegetal e outras coisas mais. Gelatina é açúcar e corante, peito de peru, salsicha, presunto é embutido, gordura ruim e também ricos em sódio, além de outras coisas; suco de caixinha com açúcar é um poço feito pra obesidade, diabetes e afins. Danoninho, leite fermentado, bebida láctea são ricos em açúcar, tem bastante sódio, espessantes e etc, ou seja, não devemos considerá-los uma boa fonte de cálcio (nem adianta usar esta desculpa).

Perguntei pra duas pessoas o que é alimentação saudável, uma delas é Nutricionista Infantil também, autora do blog Nutricionista Infantil e amiga querida, a Karine Durães e pra ela alimentação saudável é: rica em alimentos frescos, que traduza uma ótima qualidade de vida e muito prazerosa.

E a outra é uma mãe participativa de vários grupos sobre alimentação, seguidora do blog, a Jéssica: Pra mim alimentação saudável e fazer da comida poesia. É aguçar os sentidos desde o barulhinho do alho fritando na panela, o cheiro que invade a casa toda, gostinho bom que aquece o coração! É amor!

Olha só 2 pratos que a Jéssica fez pra sua família e me deu água na boca:

Prato Principal: Nhoque de batata doce e cenoura com molho de tomates e bolinho de frango enriquecido com farinha de abóbora

 

Sobremesa: Mousse de goiaba branca com coco e raspas de limão!



Bora começar a comer comida de verdade, inventar receitas deliciosas, levar a família pra cozinhar juntas, escolher alimentos prontos saudáveis!


E pra você?
O que é alimentação saudável??

Beijos

Share Button