Ano passado, fiquei de Babá do cachorro da minha cunhada por 15 dias e amei a brincadeira. Depois que ele foi embora, eu e o maridão ficamos tristes e resolvemos comprar um cachorro. Estávamos já planejando engravidar, na realidade já tinha parado de tomar minha pílula e eu pensava comigo mesma e discutia com o maridão:
1 – Ou pegamos um cachorro agora que não estou grávida e nem temos criança pequena, ou vamos  ter que esperar uns anos, pois cuidar de criança pequena e cachorro pequeno não vai ser fácil;
2 – Precisamos achar uma raça que AME e TOLERE criança. Eu queria uma cachorra bem fresca, sabe? Daquelas que pode colocar lacinho, roupinha e passear dentro da bolsa rsrs, já maridão SÓ queria um cachorro se fosse da raça Bulldog Inglês.
3 – Eu queria de qualquer forma uma cadela ao invés de cão.
Resolvido e bem discutido esses pontos, recorremos ao “santo” Google e ficamos “experts” o suficiente pra se apaixonar pela raça Bulldog Inglês, achamos um canil e vimos à foto da nossa Filha Peluda, a Astrid.
Ela chegou em casa dia 15/10 e mudou totalmente nossa rotina, a tratamos como nossa bebezinha, corri no PetShop e comprei caminha, brinquedinhos, perfumes, ração, ossinho e etc, corria na hora do meu almoço em casa pra dar ração pra ela e ficar pelo menos uns minutinhos no meio do dia com ela.
Depois de pouco mais de 1 mês, descobri que estava grávida e percebi que teria que finalmente começar a educar a Astrid pensando que a criança logo vai chegar.
Fiquei meio sem paciência com tudo e com todos no começo e foi o maridão que tomou a frente em tudo relacionado à peludona. Por recomendações médicas, não sou eu quem limpa o jornal e lava o quintal, assim evito contato com as necessidades dela.
Todos os dias vamos os 3 passear pelos quarteirões aqui do bairro e fico só imaginando eu empurrando o carrinho com a Baby e a Astrid na coleira junto comigo.
Hoje, eu e o maridão conversamos muito sobre os hábitos da nossa peludona e não queremos de jeito nenhum que ela se sinta “rejeitada” pela chegada da sua “irmã”.
Ela ainda é muito paparicada, conversamos com ela dizendo que ela logo mais terá uma irmã, que o quarto tal é da Baby, a deixamos cheirar algumas roupinhas que já temos e estamos lutando pra tirar alguns hábitos de “dona do pedaço”.
O mais engraçado é que conforme minha barriga está crescendo, mais ela quer ficar em cima de mim e deitar preferencialmente na minha barriga rsrsrs.
A Astrid é uma fofa, meiga e bem carinhosa…. Basta você entender que ela é uma Bulldog Inglesa e que seus carinhos são “meio” desengonçados que irá ser muito, mas muito feliz!!!
Em casa estamos muito ansiosos pra ver como será que a Astrid irá se comportar quando a Baby chegar, mas como a conhecemos, sabemos que tudo será uma festa e que formaremos uma família linda!!!
Beijos
Minha Filha Peluda, a Astrid
Share Button

Comentários

  1. Paola, amuuuuuuuuu bicho! Amo mais ainda o meu peludão, o Simba, um Lulu da Pomerânia… desses de colocar na bolsa, como vc mesma falou, rs… Por aqui a chegada do Léo foi super tranquila. E olha que o meu filho de 4 patas já tem 7 anos e sempre foi filho único, mimaaaaaaaaado ao extremo. Ele respeita demais o bebê (parece que sabe que é frágil), mas sente ciúmes, claro. Às vezes dá dó… principalmente quando estou amamentando ou dando banho e o Simba vem chegando meio cabisbaixo, querendo atenção bem quando eu não posso dar… Mas faz parte, tento compensar nos outros momentos. Ele ainda dorme comigo e com o meu marido na cama, por exemplo. Tenho certeza que a Astrid vai receber sua baby com muita alegria e amor! Beijão