casa da vovo e a alimentação das criancas

Imagem Stanzz

O ano praticamente acabou e com isso as férias escolares chegaram! Alegria para as crias, desespero em alguns sentidos para os pais, principalmente quando pensamos na alimentação das crianças. Leia-se: como fazer para os avós e outros parentes respeitarem nossas escolhas da alimentação dos nossos filhos? É incrível como isso é algo difícil dentro da maternidade, principalmente para os pais que dependem deles para ficarem com os pequenos sempre. Mas para ajudá-las, o post de hoje fala exatamente sobre isso: casa da vovó e a alimentação das crianças.

É uma vovó (ô) fofa (o), prestativa (o) e não sabe como fazer com a alimentação das crianças na sua casa ? Então tenho a receita para ser a (o) vovó (ô) preferida de seu neto e claro, filho, filha, nora ou genro:

1 – Respeite as escolhas deles. Por mais amor que você tenha, doces, açúcares, guloseimas não são demonstração de afeto.

2 – Sabe aquele lance de que temos que amar ao próximo sem interesses? Pois bem, a criança deve gostar de você simplesmente porque você a trata bem e tratar bem é dar colo, carinho, amor, brincar junto, dar atenção e não açúcar, doces, guloseimas, frituras.

3 – Por mais que a criança esteja magra (ao seu ponto de vista), ela não precisa de nada doce, industrializado, mingau, engrossantes, achocolatado para dar aquela reforçada na alimentação. Olhe só o que falei sobre o peso do bebê neste post! Leu? Então não seja a tia chata e inconveniente!

4 – Alimentar uma criança não é competição, por isso, não use alimentos de mais fácil aceitação, que normalmente (e dependendo da criança) são os doces, guloseimas e preparações cheias de açúcar, para você se sentir vencedor.

5 – Infância não é sinônimo de açúcar, infância é sinônimo de correr no parque, se sujar, subir em árvores, ganhar colo, brincar de pega pega, corre cotia e não de sentar no sofá, ver televisão com um balde de balas, bolachas, pirulitos e chocolate.

6 – Petit suisse de TODAS as marcas, sim, aquele treco cor de rosa, docinho, que normalmente é conhecido por “vale mais que 1 bifinho” não pode ser oferecido para a criança até 2 anos. Bife é bife, petit suisse é petit suísse.

Mas posso ajudá-las, que tal uma receita show de bola? Olhem aqui nestes posts:

Petit suisse de banana

Petit suisse de morango

Petit suisse sem leite de vaca

7 – Açúcar normalmente deixa a criança mais agitada, justamente porque ele age no sistema nervoso central, libera a serotonina e mais outros processos bioquimicos, ou seja, se você quer sossego no meio do dia, engana-se que se der pirulitos, balas ou bolachas recheadas vai conseguir, pois as crianças vão ficar ligadas no 220V.

8 – Gelatina, aquele pozinho colorido é veneno, só tem corante, açúcar e nada de nutriente, logo, você não precisa perder tempo fazendo e o pior, lavando o grude depois.

Quer uma receita saudável de gelatina? Misture suco natural, água de beterraba e gelatina sem sabor. Veja receita neste post!

9 – Bolacha recheada, sem recheio, maria, de maizena, vão tudo atrapalhar o horário da fome das crianças, ou seja, elas vão dar mais trabalho na hora do almoço ou jantar. O correto é sempre estipular horários das refeições, mesmo nas férias, mesmo fora de casa e claro, sempre escolher opções mais bacanas que as industrializadas.

10 – Suco é besteira pura, dá trabalho pra fazer, suja espremedor, peneira, liquidificador. Evitem, principalmente se o bebê tem menos de 1 ano. Quer uma dica, dê a fruta natural mesmo, é mais fácil e suja menos louça.

11 – Quer ser diferente dos pais? Quer que a criança tenha uma lembrança positiva de vocês? Então procurem fazer coisas permitidas pelos responsáveis das crianças, de acordo com a faixa etária das mesmas e outra, acredite na sua originalidade. Por mais que nas duas casas a criança vá comer arroz, feijão, carne e tomate, em cada uma das casas terá um tempero diferente, um cheiro diferente, um calor humano diferente. Não é onde tem açúcar que a criança tem que ser mais feliz!

12 – Vá com a criança para a cozinha e abuse de brincadeiras culinárias. Elas adoram e muitas vezes na correria do dia a dia dos pais, pouco fazem este tipo de atividade. Façam saladas de frutas, biscoitos, pãezinhos. Vale super a pena!

casa da vovo e a alimentação das criancas

Imagem: Stanzz

O melhor conselho de todos é: faça com que sua casa seja o complemento da casa da criança, respeite as escolhas alimentares dos pais, ofereça sempre o que é saudável e apropriado para elas. Não seja aquele parente que os pais ou uma parte deles odeia deixar a criança e que só deixa por pura necessidade! Quando sua cria era pequena, você não gostava quando alguém agia de forma contrária ao que você queria na educação dela.

Se na casa dos pais a criança não come açúcar, achocolatado, doces, bolachas recheadas, papinhas industrializadas, NÃO dê na sua casa! Simples assim. É corrido cuidar da criança e fazer tudo? Ok, super te entendo, então fale para os pais mandarem as coisas prontas, assim você só esquenta, que tal?

Não existe desculpa para você ir contra o que os pais escolheram para as crias deles, certo?

Bom, este post foi escrito com intuito de ajudar muitos pais que me perguntam como eu faço para a alimentação da Clara continuar sendo regradinha mesmo na casa dos parentes e também recebo algumas mensagens de avós perdidas, pois na época delas era tudo diferente!

Bora juntarmos todos nós em prol aos hábitos alimentares das crias. A casa da vovó não pode, não precisa ser a casa da Bruxa do João e Maria para ser a casa mais legal de todas! A casa da vovó pode ser a casa do colo mais gostoso, do cafuné mais tranquilo, das brincadeiras mais inesquecíveis …. E quando a criança estiver em sua casa, terá a referência de que toda sua família é cheia de amor e não ficará confusa em onde pode isso, onde pode aquilo!

Ah, antes que me falem que só de vez em quando pode, leiam este post aqui!

Beijos.

Share Button