biscoito de arroz

Imagem Shutterstock

Imagem Shutterstock

Estava eu navegando lindamente pela internet, quando de repente começou a chegar várias mensagens com a mesma dúvida e pergunta. Não bastou mais do que 5 minutos para eu me deparar com um post sobre o biscoito de arroz. Sim, minha gente, aquele biscoito sem sódio, ingredientes estranhos que tantos nutricionistas, inclusive eu, indica para crianças. A pergunta basicamente era: biscoito de arroz é saudável?

Tudo começou por um post feito sem embasamento científico, ou melhor, com 1 único estudo como base de 1960, dizendo sobre um processo de pelo qual o biscoito de arroz passa para ficar da forma como fica. No post, vi muitos comentários do tipo: até tu biscoitinho? Ou então, ainda bem, porque você é mega ruim!

Com tantas perguntas eu resolvi perguntar a opinião de 2 pessoas que confio, que sempre falam algo com embasamento científico e não por achismo ou porque precisam falar sobre algo do nada, mas com interesses por trás. A Helô, uma das moderadoras dos grupos de alimentação que modero e a nutricionista especialista em Nutrição Funcional, Analucia Costa, pois pra mim é muito clara minha opinião sobre os biscoitos de arroz, mas como não sou Deus, gosto de debater ideias, não é mesmo?

Vamos começar do início. A extrusão é um processo que consiste em uma cocção rápida, contínua e homogênea com pressão e temperatura em período curto de tempo e resulta em mudanças na forma, estrutura e composição final do produto.
O processo de extrusão não é utilizado apenas para fazer biscoito de arroz. Não. É um processo amplamente utilizado, há mais de 70 anos, pela indústria alimentícia em aplicações diversas tais como: biscoitos tipo cracker, wafer, massas pré-cozidas como de lasanha, produção de caramelos e confeitos, barras de cereais, flocos matinais (de milho, trigo, arroz, aveia, cevada, centeio, quinoa, amaranto, trigo sarraceno) entre outras muitas (milhares) aplicações (referências bibliográficas abaixo).

De acordo com uma revisão publicada no site da Embrapa (referências abaixo), a extrusão é um processo versátil, de alta produtividade, de baixo custo, que não produz efluente e ainda evita a perda de nutrientes. Sobre nutrientes e o processo de extrusão, inclusive, há revisões sistemáticas publicadas em revistas especializadas. (Vejam mais neste link)

Obviamente, todo produto que passa por qualquer processamento (a saber, inclusive cocção no fogo, congelamento no freezer) perde nutrientes e se transforma. Por isso é recomendado comer o produto in natura e manter os produtos in natura na dieta sempre. Olhe este link sobre as formas de processamento dos alimentos e suas perdas.

Mas não é correto tampouco ético levar as pessoas ao engano espalhando inverdades ou criando hoax. Aparentemente, a bola da vez agora é a bolacha de arroz integral que vem ganhando mais e mais adeptos. Situações assim são comuns uma vez que sempre existem interesses por detrás da informação que é veiculada na internet. São muitos interesses em jogo e há ganhos (ou perdas) substanciais devido ao aumento de vendas de determinados produtos. A nós, público, resta o questionamento. E para fazê-lo de forma apropriada é necessário buscar as informações em locais confiáveis.

Pensando nisso, podemos analisar os rótulos dos produtos disponíveis e fazer um julgamento daquilo que consideramos bom ou ruim para nossa alimentação. Helô Milano.

Imagem Shutterstock

Imagem Shutterstock

Agora eu pergunto para vocês,  o que é mais bacana? Comer um biscoito onde o único ingrediente é o arroz, que tem praticamente nada de sódio ou um biscoito cheio de ingredientes que a gente nem sabe pra que serve, cheio de gordura hidrogenada, conservantes, sódio?

É óbvio que a melhor maneira de se alimentar é a com alimentos in natura, com tudo feito em casa, mas quem consegue se alimentar 100% desta forma? Poucas pessoas! Eu mesma, com toda dedicação que tenho com a alimentação aqui em casa não consigo, com isso, busco opções na indústria menos ruins para poder alimentar minha família e indicar aos meus pacientes e a vocês.

Por favor, quando ficarem com dúvida sobre algum produto alimentício, procurem informações com embasamento. Sabemos que existe boicote de tudo, principalmente de alimentos que ganham grande repercussão positiva e viram de uma vez por todas o queridinho de profissionais. E vamos combinar, 7 entre 10 profissionais estão indicando o inocente biscoito de arroz!

Pra mim, o grande segredo da alimentação é variar sempre, consumir sempre mais alimentos in natura ou então feitos em casa. Industrializados é sempre escolher os que menos tem ingredientes estranhos, que não tem gordura hidrogenada, glutamato, conservantes, corantes, sódio, açúcar.

Espero ter ajudado e super obrigada Helô e Analucia! <3

Beijos

 

Aqui estão os links que foi usados como referência para escrever este post:

http://ainfo.cnptia.embrapa.br/digital/bitstream/item/67885/1/2011-283.pdf 
http://www.cnpt.embrapa.br/biblio/do/p_do74_4.htm
http://www.agencia.cnptia.embrapa.br/gestor/tecnologia_de_alimentos/arvore/CONT000fid5sgie02wyiv80z4s473wy7guo3.html
http://www.respostatecnica.org.br/dossie-tecnico/downloadsDT/MTcy
http://servbib.fcfar.unesp.br/seer/index.php/alimentos/article/viewFile/204/209

 

 

Share Button