alimentacao nas escolas

Imagem Shutterstock

Eu torço para que um dia as pessoas aceitem que alimentação infantil é obrigação dos adultos, principalmente profissionais que atuam na área da saúde, estabelecimentos onde bebês e crianças passam o dia inteiro e fazem todas as refeições do dia e claro, dos pais. Mas eu lanço uma pergunta: como um pai pode ser responsável pela alimentação de seu filho enquanto ele está na escola, se a mesma não aceita que seu cardápio é ruim para faixa etária de seu filho? Lógico que não podemos generalizar, mas a maioria deixa muito a desejar. Da série: alimentação nas escolas, segue a análise de 5 cardápios escolar enviados por leitoras.

**** Para ver o primeiro post da série, clique AQUI.****

Cardápio 1:

CARDÁPIO 1

  • Criança: 1 ano e 7 meses
  • Escola: Particular
  • Cidade: Rio de Janeiro

Análise Maternidade Colorida:

  • Mesmo para o berçário não precisa ser creme e sim a fruta in natura
  • A geléia deve ser sempre sem açúcar
  • Peito de peru é embutido, rico em sódio, nitrito, nitrato e jamais deveria estar presente no cardápio de uma criança
  • Gelatina é só corante e açúcar
  • De um modo geral, o cardápio é bacana. Senti falta de ovo e gostei de ter bastante dias com peixe!

Cardápio 2:

cardapio escolar 2

  • Criança: 1 ano e 6 meses e 2 anos e 10 meses
  • Escola: Particular
  • Cidade: São Paulo | Região Norte

Análise Maternidade Colorida:

  • Salsicha, linguiça? Gente, isso é embutido, jamais deveria ser dado para criança! Repitam comigo: salsicha não é comida de criança, salsicha não pode substituir a proteína animal do cardápio de uma criança.
  • Gelatina é corante e açúcar puro.
  • Massas prontas tipo ravioli, capeleti contém muito sódio, principalmente estas marcas que encontramos em supermercados. O mais indicado é as que vendem em rotisserie, mas acredito que por custo não é o caso da escola.
  • Peixe empanado? Pra que? Só se for assado e com uma opção mais bacana que farinha de rosca.
  • Feijoada light? O problema daqui são os ingredientes das feijoada, que na maioria são embutidos e para crianças não é legal.

Cardápio 3:

cardapio escolar 3

Crianças:  2 anos.
Cardápio elaborado pela nutricionista, que atua no dia a dia da escola.

Análise Maternidade Colorida:

  • De um modo geral adorei este cardápio, mas tiraria alguns itens desnecessários para as crianças: achocolatado e o cereal se for a opção com açúcar.
  • Não entendi porque no almoço tem opção de massa, acho que nesta faixa etária, não há tanta necessidade de massa, mas se for equilibrado a forma de escolher entre arroz e feijão à massa, ok.
  • Nunca, jamais peito de peru ou qualquer embutido.

Cardápio 4:

cardápio 4

 

 

cardápio 4-1

  • Criança: 2 anos
  • Escola: Particular
  • Cidade: Belo Horizonte

Análise Maternidade Colorida:

  • Não entendi muito a dinâmica da coisa, mas se for por opção de escolhas, JAMAIS escolher todo e qualquer item que tenha embutido.
  • Com 2 anos, JAMAIS escolher leite fermentado, iogurte cheio de açúcar, gelatina que é cheio de açúcar e corante.
  • Do cardápio de almoço e jantar, feijoadinha light provavelmente tem embutido.
  • Batata frita não é comida de criança.
  • Tenho medo da “surpresa”
  • Escolher sempre o arroz integral.

Cardápio 5:

cardápio 5

  • Criança: 3 anos
  • Escola: Particular
  • Cidade: Interior da Bahia

Análise Maternidade Colorida:

  • AMEI este cardápio! Bem coloridinho, não tem nada de embutido, açúcar …
  • Tem variedade do tipo de feijão
  • Tem salada
  • Só senti falta do ovo.

E por aí? Como anda a alimentação na escola de seus filhos?

Beijos.

 

Share Button

Comentários

  1. Adorei esse post! Não tinha visto o anterior e já conferi tb. Meu filho fica em uma creche da Prefeitura de São Paulo. O cardápio foi um choque quando fiz a matrícula. Por exemplo: servem uma mistura de leite com CAFÉ para crianças do berçário. Eu envio o leite dele para o café da manhã e lanche (que servem uma mistura de achocolatado). De resto, aceitei as bolachas, desde que sem recheio, e a gelatina que aparece vez ou outra. Tive que levar uma carta da pediatra orientando que ele não deveria consumir certos alimentos e fiz uma lista na agenda dele.

    Vou mandar um dos cardápios semanais para você avaliar em um próximo post da série. 🙂