Bolacha, biscoito, seja lá qual é a forma que você chama este tipo de alimento, a pergunta que não quer calar é: você sabe escolher a bolacha ideal para a criança, no caso, sua pessoinha?

Pois é! Na maioria das lancheiras, café da manhã e lanches infantis, elas estão presentes e o pior, na grande maioria, os adultos responsáveis pela alimentação não sabem escolher a bolacha ideal para as crianças.

Há quem diga que bolachas ou biscoitos sem recheio são ótimas. Outros acreditam piamente que as opções vendidas como “fit” são excelentes e algumas que batem no peito dizendo que são as orgânicas, as melhores! Mas na verdade, não é bem assim …. infelizmente!

Vamos lá, perguntinha básica para saber se você sabe escolher a bolacha ideal para a criança: você para 5 minutinhos e lê o rótulo dos produtos que escolhe colocar no cardápio da pessoinha? Já parou pra analisar o quanto de açúcar, gordura hidrogenada, conservantes, corantes, aditivos e nomes estranhos a maioria das bolachas e biscoitos contém?

Como muiiiiiitas pessoas me pediram, hoje chegou o grande dia de descobrir se aquela bolachinha “inofensiva”, toda coloridinha, cheia de personagens infantis ou embalagem bonitinha é, de fato, uma opção bacana para a pessoinha.

1 – Bolacha de maisena:

Aquela bolachinha ou biscoito inofensivo que os adultos adoram oferecer para os bebês, não é mesmo? Pois é! Mas será que eles devem comer este tipo de produto?

O açúcar aparece em segundo lugar, ou seja, é o segundo ingrediente em maior quantidade. Não feliz, temos a gordura vegetal hidrogenada e mais açúcar. Porque né? Açúcar é suuuuuuper saudável para gente! Só que não. Um não bem grande!

2 – Bolacha de leite, na versão sem recheio:

Mas, Paola, meu filho só come bolacha daquelas de leite sem recheio! Ok, mas você já parou para ler os ingredientes dela?

Açúcar em segundo ingrediente, amido, que também se transforma em açúcar em sexto ingrediente e pra completar o lado doce da coisa, açúcar invertido em oitavo lugar!

Além do excesso de açúcar, olha só quando corante e nomes estranhos esta bolacha tem!

Para saber mais sobre o uso de alguns corantes, olhem só este artigo: FDA Urged to Prohibit Carcinogenic “Caramel Coloring”

3 – Bolacha de leite, na versão recheada:

Aí, depois de um tempo, algum adulto vai lá e oferece as tais bolachas recheadas para as pessoinhas.

De novo, açúcar, açúcar invertido, gordura hidrogenada, amido …. Alguns, além da gordura vegetal hidrogenada tem também óleo vegetal. Na somatória, além dos nomes estranhos, aditivos, conservantes, corantes.

4 – Bolacha “XXXFit” de sabores variados:

 Mas aí, as pessoas começaram a pedir opções mais “fit”, que fossem mais saudáveis e a indústria não perdeu tempo. Muitas marcas foram lá e lançaram opções “cheias de fibra”, para pessoas que queriam ter opçoes para se alimentarem de forma mais saudável.

A variedade de sabor foi algo incrível, agradou muita gente de fato. E, apesar de não ter um apelo infantil, vejo muitas opções deste tipo em lancheiras, café da manhã das crianças. Mas aí eu te pergunto de novo: você leu os ingredientes para ver se realmente são opções bacanas?

Na opção cacau e cereais, o açúcar aparece 5, CINCO, vezes entre os ingredientes, sendo que o segundo ingrediente em maior quantidade é o açúcar. Corantes, aditivos, nomes estranhos …. tudo se repete!

No sabor banana, aveia e canela, temos açúcar duas vezes, sendo o segundo ingrediente, amido, aditivos, conservantes, nomes estranhos.

5 – Bolacha tipo Maria:

De novo, uma “bolachinha” inocente, que muitos bebês comem antes de 1 ano … mas olhem só, lá vem o açúcar em segundo e quinto lugar. E mais um monte de nomes que são difíceis até de falar!

6 – Bolacha maisena de chocolate:

Outra opção onde o açúcar aparece em formas diferentes, gordura vegetal, nomes estranhos, aditivos, conservantes …

7 – Cookies orgânicos de sabores diversos:

Os ingredientes destas opções são excelentes. São cheios de cereais e afins, mas percebam o quanto de açúcar têm em cada um dos produtos.

Neste sabor, encontramos o melado de cana orgânico em terceiro lugar, seguido de açúcar mascavo e demerara, ou seja, o terceiro, quarto e quinto ingredientes que aparecem em maior quantidade são algum tipo de açúcar! Se não bastasse, em oitavo lugar, está o mel orgânico.

É um produto integral, mas não 100%, porém com excesso de açúcar!

 

Este, praticamente a mesma coisa: 3 formas para adoçar ainda mais o produto.

E aqui também.

 

Percebam que ler os ingredientes é fundamental. Saber se o equilíbrio existe de fato no cardápio das crianças essencial! Não é não confiar em nenhum produto industrializado, mas sim saber o que está oferecendo.

Se formos pensar, as crianças começam a comer estes tipos de produtos bem novinhas, algumas antes de 1 ano. Ou seja, estamos contribuindo para um hábito alimentar errado e mais tendecioso para o paladar dos doces.

Além disso, se a criança, em uma refeição come fruta, bebê suco de fruta e alguma destas opções e muitas outras que estão nas gôndolas, a refeição em si está apenas com opção doce. Mais um equivoco na alimentação infantil.

Mas, Paola, qual bolacha ou biscoito devemos oferecer para as crianças? Fácil: aquelas que o açúcar não aparece várias vezes com nomes diferentes, aquelas que não possuem milhares de conservantes, aditivos, gordura hidrogenada, excesso de sódio. Aquelas não são compostas por um monte de nome estranho!

Outra opção são as caseiras que vocês podem fazer em casa, desde que escolham ingredientes honestos e de boa qualidade!

Cuidar da alimentação das pessoinhas é cuidar da saúde delas. Ensiná-las a comer opções bacanas de fato é responsabilidade do adulto. E, de novo, nem tudo que a indústria tenta enfiar goela abaixo para as crianças, são opções próprias para a idade delas!

AQUI no blog, vocês podem encontrar várias opções de receitinhas de bolachas e biscoitos. Aventurem-se! 🙂

Beijos.

PS: As informações foram retiradas de sites que vendem estes produtos e no site dos fabricantes. O post tem a intenção de ajudá-las.
Share Button