Minha Cria cresceu <3

Minha Cria está crescendo e parece que foi ontem que nasceu e demoraram mais de 9 horas pra me trazerem você e eu finalmente poder amamentá-la com meu colostro.


Parece que foi ontem que passamos pelo seu nascimento, pelos 3 primeiros meses de adaptação pra você e pra mim, onde ambas temos manias que foram criadas naquela época até hoje! A mãozinha segurando minha corrente com seu pingente ou então minha blusa, eu te fazendo carinho na bochecha e cafuné e você mexendo em seu umbigo ou brinco.

Desde pequenininha ela gostava de ficar assim, segurando a correntinha. <3

Fiz um video no canal do blog sobre dicas de desmame [aproveite e se inscreve por lá], olhe só:

 


Já passamos pelas dificuldades da amamentação, meus bicos fissurados, feridos e você mamou leite e junto veio sangue. Na realidade a pega estava errada, você fazia força pra mamar e nada vinha, ainda bem que descobrimos rápido, buscamos ajuda no Banco de Leite e acertamos a pega, seu sono enquanto mamava e ao longo dos dias, meses, você ganhou peso, cresceu e se desenvolveu perfeitamente.

Ouvi com todas as letras:

– Você não tem leite, por isso ela acorda sempre!

Recebi prescrição médica com fórmula antes mesmo de deixarem que eu a amamentasse na maternidade, mas acho que Deus queria mesmo nos testar, pois em 5 meses ganhamos 3 latas de fórmulas e escutamos que quando eu voltasse a trabalhar e você fosse pro berçário, não conseguiríamos mais continuar com a amamentação. E você nunca precisou de nenhuma delas e quando eu precisei aumentar minha produção de leite, andava pendurada com uma garrafa de 1.5l de água, bebia horas antes de ordenhar e assim eu conseguia tirar os 160-180ml que mandava pro berçário!

Tivemos noites, madrugadas inteiras sem dormir, uma olhando pra outra com aquele olhar apaixonado, você sempre quietinha, só querendo conversar, balbuciar e ficar no seu berço até a próxima mamada ou então depois de grandinha querendo brincar em plena 3 horas da matina e a mamãe aqui desesperada pois precisava dormir pra trabalhar no dia seguinte.

 

Já choramos juntas, na realidade você chorou e eu chorei junto por não querer te ver chorar sem saber o porque ou então por querer estar doente no seu lugar e em meu peito, no meu colo ou deitada ao meu lado mamando, encontrava o conforto que precisava.


E as risadas? Ah! Essas sempre foram diárias …. mas o mais gostoso é quando você tem ataques de riso por qualquer besteira que eu faço, só pra gente brincar!


É Clara …. o tempo passa rápido demais, hoje você já anda, fala de tudo, entrou na fase do desfralde e sem querer a fase do desmame, chegou lentamente, meio que como não queria nada, mas bateu na nossa porta e aconteceu de forma natural, sem traumas, sem estresse ….. aos poucos!

 Aos poucos você percebeu que o leite tinha diminuido, falou pra mim e em um belo dia nós duas paramos juntas com nossa amamentação, assim como fizemos com tudo até hoje.

Como aconteceu o desmame:

Cheguei em casa do trabalho e ela veio mamar, mamou um peito por segundos, mamou outro peito por segundos, no máximo uns 5 minutos e falou:

– Non tem maisss leite no mamá, mamãe. (mamou, sugou, apertou com os dedos e nada)

– Clara, o mamá acabou. Não tem mais leite no mamá da mamãe.

– Acaibou o leite do mamá da Clara, mamãe?

Com a carinha triste, bem triste. Olhou pra minha mãe e falou:

– Vovó, acaibou o mamá!

– Sim, filha! Acabou! Mas não precisa ficar triste, porque você pode ficar quanto tempo quiser no colo da mamãe, até quando você for igual a vovó! E a mamãe vai te dar sempre muito carinho, beijo, atenção! Não precisa do mamá pra vir no colo da mamãe ter carinho.

Na realidade eu tinha leite, mas bem pouco e pra ela era como se não tivesse, pois não estava saindo como antes ou como da forma como ela queria!

– Amanhã nós vamos na loja pra você escolher um copo bem lindo pra tomar seu leitinho, suco e o que quiser beber, tá?

– Tá mamãe, então Clara qué colo agóia.

E foi assim que aconteceu nosso último mamá, depois de 2 anos e 2 meses de livre demanda!

No dia seguinte, fomos Marido, Clara e eu na loja e ela escolheu o copo em que ia começar a tomar o leite ou o suco, inclusive falou pra vendedora da loja:

– O mamá não tem maissss leite, agóia Clara vai tomá leitinho no copo!

Pra dormir, falei que ela sempre que quisesse podia dormir na minha cama ou que eu podia dormir na cama dela e foi assim que aconteceu, dormimos juntas na cama dela, contei 5 vezes a história da Branca de Neve e 4 vezes a da Chapeuzinho Vermelho fazendo carinho nas costas e ela abraçadinha em mim, na posição em que ficávamos durante as mamadas. Ela acordou por 5 noites seguidas nos mesmos horários em que mamava, mas sem choro, escândalo e sim carinho, histórias da Branca de Neve e voltou a dormir.

Ela ainda não dorme a noite inteira, na realidade desde que desmamou dormiu apenas 2 noites inteiras, mas acorda mega cedo, ou seja, amamentar a noite não atrapalhou o sono da Clara.

Na mesma semana, dei uma boneca pra ela que virou seu xodó, vai pra cima e pra baixo com ela pra todos os lugares, inclusive pra cama na hora de dormir!

Eu fiquei muiiiiiiiiiiiiiito feliz em ver que o desmame aqui foi “natural” e sem precisar deixá-la chorando pra “aprender” a dormir sozinha. Confesso que tentei 1 noite em junho não dar o mamá a noite, mas ela chorou com lágrimas e soluços por 9 minutos que pra mim pareceram horas intermináveis e eu desisti pra nunca mais deixá-la chorar assim na vida! Aqui eu não consigo vê-la chorar sabendo que a culpa é minha! Sim, naquele dia o desmame noturno era culpa minha e não uma solicitação dela ou então das duas em comum acordo!

Clara ficou “mexidinha” com o desmame, na realidade ela me pede bastante colo (nada fora do normal, mas pra quem achou que ela “desgrudaria” de mim sem o peito se lascou, pois ela continua grude total e eu amo) e fala que não precisa mamar pra tê-lo e assim reforço meu amor por ela e que sim, colo aqui é pra sempre!

Relembre: Como fica o leite na alimentação depois do desmame

Eu também fiquei mexida, mas no sentido de realização, sabem? Eu olho pra ela, olho pra nós, vejo nossa ligação, nossa afinidade e que tudo que fizemos até hoje foi em comum acordo pra nós duas. Respeitei todas as fases da minha Cria, compreendi a necessidade dela acordar a cada 1 hora pra mamar ou simplesmente vir pro meu colo, entendi que era preciso acordar nas madrugadas, a necessidade de ficar horas pendurada no meu peito. Se era fome ou saudade do meu colo não importa, o que importa é que ela teve o que solicitou.

Me senti realizada por vencer tudo e todos, por ter acreditado no meu leite, na minha força em amamentá-la em livre demanda exclusivamente até os 6 meses e seguir prolongadamente com muita gente achando ridículo ela ainda mamar ou desacreditando que eu conseguiria continuar depois de voltar ao trabalho.

Eu venci, ou melhor, nós duas vencemos juntas a primeira barreira que quiseram nos colocar e isso só nos fortaleceu e nos uniu mais!

Meninas, sei que a amamentação noturna cansa, mas tenham calma que tudo na maternidade tem começo, meio e fim! Não precisamos fazê-los chorar pra aprenderem nada, não é a amamentação que “estraga” a criança ou que nos deixa mais cansada. É um conjunto de coisas!

Desejo que o desmame por aí aconteça no tempo de vocês e das Crias, que exista o respeito mútuo entre vocês.

Ah! O #BondedaMamada continua pra quem ainda faz parte dele, e se Deus quiser, eu volto a fazer parte presencialmente com um segundinho mais pra frente!

Amor e bom humor é a grande chave pra maternidade ser plena!

Beijos

Share Button

Comentários

  1. Onw Clarinha, que fofa.
    Aqui foram 30 meses de leite materno, mas chegou o dia em que secou sozinho e o desmame aconteceu assim. Natural. Maria aceitou de boa, mas até hoje não pode ver o tete que fica maluca. Rsss aqui não sei se vai rolar pegar Carone nesse bonde novamente, RS mas se rola rolou. RS beijos

  2. Comecei a te acompanhar qnd a Clara estava para fazer um ano, vc estava nos preparativos para a primeira festa dela!
    Te achei atravez de uma busca no google sobre o TomyTub, mas fui lendo uma coisa interessante aqui outra ali…
    Ñ consegui amamentar meu filho como eu queria, mas mesmo assim lia sobre sua amamentaçao e de verdade, fiquei com lagrimas nos olhos com essa postagem do desmame! rs
    Fim de uma linda fase!
    Tantas q vao passando e vamos ficando na saudade!
    Parabens por sua determinaçao!

  3. Lembro até hoje de uma foto sua no instagram em que Maria estava deitadinha de costas e a legenda era sobre a amamentação. Naquele dia eu fiquei tão feliz em saber que sim, era possível e virei ainda mais sua fã hahahahaahhaha <3

  4. Own, Thayz … obrigada pelo carinho!
    É, digamos que foi um dos posts mais difíceis de escrever hahahahaahhaha beijos

  5. Que coisa mais linda essa história, meu filho está com 7 meses e fico pensanso em quando desmama-lo ou deixar que ele faça isso naturalmente,como a Clarinha. Meus olhos se encheram de lágrimas e me decidi por fazer como vc!! Esse é o melhor que podemos fazer por nossos filhos!!

  6. Que lindo seu relato… Me emocionei… Vocês são lindas! Te admiro muito Paola Bueno Preusse… Sua dedicação seu cuidado com a alimentação da sua cria. Parabéns para vocês! Bjoss

  7. que lindo! imagino que nao deve ter sido facil mesmo Clara ter sido mega compreensiva nessa idade e tao querida parabens para vcs 2 pelo belo relato e pelo grande amor que deu para sua filha espero que qnd chegar a minha vez de desmamar ocorra de forma tao linda e tranquila como a sua!

  8. Nossa, estou em prantos! Rs
    Minha filhota acabou de fazer 1 aninho e vc não imagina a chuva de "conselhos" q tenho recebido pra desmamar… O cansaço de trabalhar na rua e em casa, as noites mal dormidas me fizeram pensar no tal desmame noturno, mas ler seu post me deu uma força pra seguir naturalmente, no tempo dela!
    Há 2 madrugadas ela tem mamado quase a madrugada toda e chora se o peito sai da boca… Fico irritada, estou com fortes dores de cabeça por ter q trabalar no computador mesmo com sono mas realmente são momentos q vão deixar muuuita saudade! Obrigada, minha querida!! Desejo tudo de melhor na vida de vc e da Clara!! Um beijo enorme e cheio de carinho e gratidão pra vcs, meu e da minha Gabi!

  9. Minha mãe fala que o desmame mais difícil e o da mãe! E realmente aqui em casa foi assim, uma sensação de alegria e missão cumprida mas com Gostinho de não vai ter mais!!! Parabéns mamãe e clara!!! Lembra do meu desmame e eu te enchendo de msgs!!! Kkk

  10. Nossa… Chorei rios aqui… É tão gratificante esse momento só nosso e das crias, que eu nem quero imaginar o dia em que vai acabar… Parabéns para você por ter insistido e obrigada por ser um exemplo para todas nós… bjssss

  11. Como é encorajador ler esse relato. Estou na fase mãe zumbi, acordando várias vezes à noite. Vejo mães falando que o filho dorme a noite toda desde sempre e achava q estava fazendo tudo errado. Seguia os conselhos, a tal da rotina, e nada. Sua história abriu o horizonte e me deu novo fôlego. Minha filha tem 4 meses e temos uma linda caminhada pela frente.

  12. Emocionante, tenho uma filha de 1 ano e nove meses que mama em livre demanda, fico muito feliz que o desmame de vocês tenha sido tranquilo, espero que aqui seja assim quando chegar a hora, você é sempre um inspiração, bjs.

  13. Nossa Paola….. muito emocionante mesmo. Ao ler Fiquei pensando como será por aqui. Desejo o mesmo pra mim. Ao mesmo tempo q aperta o coração em saber q um dia esse momento vai chegar fico feliz em saber q tb venci…..
    Obg pela companhia nas madrugadas…rs, enquanto amamentava estava lendo seus posts e aprendendo.
    Não lembro como cheguei até vc e seu blog mas dizem q qdo procuramos algo o universo se encarrega de nos trazer e eu estava sedenta por ajuda, informações e inspiração pra essa fase. Deus abençoe e nunca pare com esse blog pois da mesma forma que vem me ajudando existe muitas outras mães tb.
    Grande bj

  14. É lendo esse texto que reforço minha escolha de desmame natural sem traumas no tempo do meu filho! Obrigada por através desse texto dar tanta força para seguirmos com a amamentação tardia enquanto existe um mundo inteiro nos desmotivando!

  15. Fiquei emocionada ao ler esse texto, e me vi completamente nele. Obrigada por compartilhar esse momento.

  16. Com lágrimas nos olhos eu li tudo isso, mas parece que fui eu quem escrevi. Tudo eu estou sentindo agora. Estou bem confusa, todos os dias eu penso no desmame, mas minha bebê não larga por nada e não vou fazê-la chorar por isso, tenho medo de ser algo traumático. A pressão é forte, mas vou vencer, quero o melhor pra ela, custe o que custar. Amo minha bebê. Ela tem um ano e um mês, dorme comigo, ou seja, eu durmo no quarto dela com ela, e ela fica grudada no peito a noite toda. Está no berçário, mas quando chegamos em casa eu não consigo fazer nada, ela só quer ficar no peito. Queria ter mais liberdade pra arrumar minhas coisas, mas ela não deixa, meu marido se esforça em ter a atenção dela, mas ela só quer a mãe. Curto essa fase, mas às vezes penso que estou me anulando um pouco, não sei se é amor demais ou se fraqueza da minha parte. Mas amei ler esse texto, chorei muito com cada detalhe, a sensação de olhar no olhinho e tocar o bebê durante a amamentação é muito forte. A ansiedade vai passar e na hora certa tudo vai se resolver é só eu ter paciência e confiar em Deus.