Imagem: shutterstock

Imagem: shutterstock

Clara está com quase 1 ano e continuamos firme e forte na amamentação. Já contei aqui como enfrentei minhas dificuldades e neste post como faço com o retorno ao trabalho e a amamentação. Sei que não é fácil continuar com a amamentação, pois sofremos a pressão das pessoas ao redor, o cansaço de não dormir a noite inteira e ter todas as outras funções durante o dia, mas quando penso nas vantagens, esqueço de tudo e continuo firme e forte na amamentação. Mas e aí, como fica a amamentação e a produção de leite quando o bebê faz 1 ano?
 
Esses últimos dias, passei por alguns probleminhas e senti que isso atrapalhou minha produção do leite. Meus seios nunca vazaram, nunca precisei usar absorvente ou qualquer coisa do gênero.
Pra conseguir tirar 80 – 100ml com a bomba elétrica pela manhã eu tomo 2 litros de água e só assim sinto meu peito cheio e com alguns “caroços”, sabem?
 
Quando fico com a Clara o dia inteiro, não consigo tirar nada, pois ela mama, mama e mama ainda em livre demanda, mesmo comendo de tudo.
 
Mas essa semana eu me desesperei totalmente quando fui tentar tirar o leite pra mandar pro berçário e não saiu nenhuma gota, meus seios não estavam cheios e eu tinha feito todo o ritual de sempre.
 
Chorei e mandei uma mensagem pra linda da Simone de Carvalho e pra amigona Nutricionista Infantil Karine (que tem um blog excelente) e elas me acalmaram.
 
Em relação aos nutrientes pra Clara ao longo do dia, está tudo certo. Ela come bem, mama antes de ir pro berçário e à noite, em casa, ela mama em livre demanda. Pra aumentar a ingestão de cálcio, vou acrescentar gergelim nas preparações, acrescentar outros alimentos fontes deste micronutriente e pronto, assunto resolvido.
 
Quanto a quantidade do leite, a Simone me falou com toda calma do mundo que é normal, que com o tempo o corpo estabiliza a produção na quantidade que o bebê solicita.
Ufa! Dei pulos de alegria e me senti segura novamente.
 
Quando Clara mama, percebo que ela dá seus golões, se sacia e isso super me conforta. Em relação ao crescimento, está tudo certo também, ou seja, ainda tenho leite o suficiente pra ela.
 
Leite suficiente?
 
Sim, foi isso que constatei na prática. Com o tempo, depois que voltei a trabalhar, minha produção estabilizou de acordo com a demanda da Clara.
Me lembro que um dia em que fiz um curso e não consegui ordenhar o leite, quase morri de tanto que meus seios encheram e hoje, já não é mais assim.
O bom é entender que independente do seio estar mega cheio, o leite está lá, ele é produzido durante a mamada, enquanto o bebê suga.
 
Mamães que querem continuar com a amamentação prolongada, mantenham-se calmas e seguras. O leite está aí nas “peitcholas” pros bebês mamarem até saciar.
 
Algumas pessoas me perguntam porque quero amamentar por tanto tempo, outras dizem que é exagero, mas eu não acho.
A OMS e a SBP indicam que devemos amamentar até os 2 anos e estudos mostram que crianças amamentadas até os 2 anos tem menos chances de serem obesas entre tantos outros benefícios.
 

O aleitamento materno prolongado – Manuseio da Crítica

 

Resumo: Uma mãe questiona como lidar com as críticas sobre a sua decisão de continuar amamentando sua filha de dois anos de idade. O doutor então exalta o seu conhecimento sobre a amamentação e afirma que ela está fazendo acima de tudo, um investimento sábio a logo prazo para a criança e a sua saúde e pontua os benefícios:

A CIÊNCIA ESTÁ DO SEU LADO: A incidência de muitas doenças, tanto infantil e adulto, são reduzidas pela amamentação:diabetes, doenças cardíacas e degenerativas do sistema central de distúrbios do sistema nervoso (como a esclerose múltipla), para citar alguns. O cérebro cresce mais durante os dois primeiros anos de vida do que qualquer outro tempo, quase triplica de tamanho desde o nascimento até dois anos de idade. É claramente um momento crucial para o desenvolvimento do cérebro, e com a vantagem intelectual de que bebês amamentados neste período, desfrutam da “gordura inteligente” exclusiva no leite materno da mãe (ou seja,-3 ácidos graxos ômega, também conhecido como DHA). Eles tendem a ter seus corpos mais magros, com menos risco de obesidade. Eles também têm uma visão melhor, uma vez que o olho é semelhante ao do cérebro em relação ao tecido nervoso. Eles têm uma melhor audição devido a uma menor incidência de infecções de ouvido. Sua saúde bucal geralmente é boa, já que a ação natural de sucção do bebê amamentado ajuda a alinhar corretamente os dentes.Saúde intestinal também é muito melhor do que os bebês não amamentados, pois o leite materno é mais fácil de digerir, reduzindo o refluxo e a prisão de ventre. Até a pele dos bebês é mais suave e mais flexível.

A OPINIÃO MUNDIAL ESTÁ DO SEU LADO: A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda oficialmente as mães amamentarem até os dois anos e meio de idade ou mais. (Sim, você leu esse direito!) Mesmo que a Academia Americana de Pediatria recomenda que as mães devem amamentar “pelo menos até um ano de idade e, em seguida, enquanto o bebê e a mãe mutuamente quiserem.”

É MELHOR PARA A SUA SAÚDE: O Aleitamento Materno prolongado reduz o risco câncer de ovário, de mama e útero. Na amamentação as mulheres têm uma menor incidência de osteoporose mais tarde na vida.

É MELHOR PARA O COMPORTAMENTO DA CRIANÇA: Tenho notado que as crianças amamentadas são mais fáceis de disciplina. A amamentação é também um exercício de leitura do bebê, que permite que uma mãe saiba agir com mais facilidade com o seu bebê em situações de disciplina.

A CULPA É DO SEU MÉDICO:Tenho notado que uma das maneiras mais fáceis para silenciar os críticos é a frase: “Meu médico me aconselhou a”. Você pode explicar que O seu médico lhe disse que todas as pesquisas recentes sobre os benefícios da amamentação prolongada, exaltando a prática do amamentação.

SEUS FILHOS SILENCIAM AS CRÍTICAS: Quando seus amigos e parentes visualizarem os benefícios de seu vínculo com o aleitamento materno, do seu crescimento como mãe, e o crescimento intelectual, físico e emocional da saúde de seu filho, este servirá como testemunho convincente para o valor da amamentação prolongada.

Ask Dr. Sears: Extended Breastfeeding — Handling the Criticism – Parenting.com | http://www.parenting.com | Tradução: Simone de Carvalho – texto retirado daqui.

 
Vários momentos meus e da Clara e a primeira foto amamentando! É muito amor!!
 
E com vocês?
Notaram diferença na amamentação ao longo dos meses?
Qual a maior dificuldade e alegria de vocês em relação a amamentação?
Beijos
  • Cynthia

    o Lucas esta com quase seis Meses e ja senti a adequacao do meu Corpo as necessidades dele varias Vezes .Quando ele parou de mamar de madruAda Quando mudou oS horarios Das sonecas. é Realmentemilagroso!