Ah o mundão, a liberdade, a vida fora da bolha ou redoma de vidro, ô delícia, não é mesmo? Não, não estou falando de nós adultos e sim, das pessoinhas! Da vida dos pequenos fora dos nossos constantes olhares e “proibições”. E, quando falamos do quesito proibições vem logo a sequência: como fica a alimentação da criança com 5 anos?

Como assim: como fica a alimentação da criança com 5 anos? Fica normal, fica como a de qualquer criança, não é? Porque seria diferente das crianças menores e maiores? Mas sinto informar que os 5 anos chegam com algumas pitadas de autonomia e gostos que, até então, eram desconhecidos pelas crianças ou então, por nós pais!

Mas antes de mais nada, não se preocupem: não foi a redoma de vidro que quebrou, não foi a criança que foi para o mundo. É o paladar delas evoluindo, é a curiosidade pelo novo, é uma vida social mais efetiva. É tudo normal e faz parte do crescimento delas! Por isso sempre frisei bastante sobre a importância de explicar os “porquês” da alimentação e escolhas alimentares para a criança desde sempre!

A alimentação da criança com 5 anos se amplia. Sim, novos alimentos são permitidos, entre eles aqueles que tanto evitamos antes das pessoinhas chegarem nesta idade: doces, guloseimas, bolachas recheadas, sorvetes, frituras. Mas, Paola, tanto esforço para nada?

Antes de continuarmos, imaginem a cena: de repente a pessoinha fala que quer ir naquele restaurante que você tanto desconjurou, ou então, pede o biscoito recheado … e quando fala: quero “coca-cola”? Jesuuuuuus, onde foi que eu errei! Aposto que isso passou pela sua cabeça!

Mais uma vez, calma, pessoas! Não é hora de se desesperar e sim, mais uma vez explicar, ensinar e conversar sobre a alimentação e escolhas alimentares. Conversar sem criar pânico, traumas ou exageros. Não é para falar que se comer muito doce vai engordar e ficar feio. Ou que refrigerante vai dar celulite. Até porque, o que causa celulite é o açúcar e não o “refrigerante” em si, mas tudo que têm açúcar! NÃO! Não é uma questão de peso e sim paladar e hábito alimentar!

Relembre: 21 alimentos que criança não deve comer antes de 2 anos ou +

A alimentação da criança com 5 anos deve seguir como base a alimentação de uma criança de 2 anos, onde tudo é com muita parcimônia. É a fase onde não precisamos ou melhor, devemos abrir a porta para o mundo do fast-food, guloseimas e lancheiras repletas de opções que sabemos que é trash. É a fase onde devemos continuar segurando certos alimentos, pois a base é a mesma: não colocar no cardápio da criança produtos feitos com nomes estranhos, glutamato monossódico, excesso de açúcar, sódio, aditivos, corantes e conservantes!

Por fim, a alimentação da criança com 5 anos vai ter um monte de desafios, principalmente quando a pessoinha te pedir algo que você jurou que jamais iria dar para ela comer, mas ela viu o amiguinho comer e ficou com vontade! Acredite, ela não vai morrer de lombriga ou ficar aguada se não comer, mas também existe a opção de você deixá-la experimentar, mas explicar que não pode ser frequente, que não é porque o amiguinho come que ela precisa comer. Enfim, continuar educando o paladar da criança!

É difícil? Sim, é! Mas faz parte do conjunto “educação” que, nós adultos somos responsáveis. E o mais importante: alimentação também é social, então, precisa existir prazer em comer! E, o prazer em comer, em escolher alimentos pode ser diferente para cada uma das pessoas e pessoinhas e, quando ensinamos que uma fruta, legume ou verdura pode ser tão saboroso quanto uma fritura, estamos contribuindo para boas escolhas alimentares sempre!

Boa sorte por aí! Beijos.

 

Share Button