Imagem: Shutterstock

Imagem: Shutterstock

Uma das coisas que mais deixam as mães desesperadas e com o coração na mão são as tenebrosas crises de cólica nos bebês. Normalmente elas começam depois de 15 dias de nascido e podem durar os três primeiros meses de vida do bebê.
 
Ainda não se sabe ao certo o que causa as cólicas do bebês, mas existem estudos, teorias e palpites.
Já existem estudos que dizem que nossa alimentação não é a causadora das cólicas nos bebês e que sim, elas fazem parte do processo de maturação do intestino dos bebês, alguns terão e outros não as terríveis crises de cólicas. 
Também existem estudos que mostram que bebês alimentados com fórmulas tem mais possibilidade de terem cólicas, pois a proteína presente nas fórmulas é de mais difícil digestão.
 
Mas como saber se o choro é uma crise de cólica?? Num bebê com cólica, você pode notar o seguinte: 
 
  • Ele tem crises de choro intenso, e é difícil acalmá-lo
  • Ele encolhe as perninhas e arqueia as costas para trás, estica-se e se espreme enquanto chora
  • Ele solta puns quando chora
 
A cólica normalmente ataca no final da tarde e à noite. Em casos mais difíceis, o bebê chora a qualquer hora do dia. Pode ficar difícil dar de mamar para o bebê quando ele está tão desconfortável. Fonte: Baby Center

Um dos pontos que podem causar as cólicas é a pega errada, pois o bebê enquanto mama no seio, engole ar e caso não arrote no intervalos das mamadas, acumula ar e fica com cólica.

Assim como acontece quando o bebê faz uso de mamadeira e engole ar junto com a fórmula.

 

É necessário muitas vezes que o bebê arrote no intervalo de cada mamada. Isso irá garantir o não acúmulo de gases que provocam as cólicas.O processo da amamentação ocorre por gotejamento, imagine que o intestino do bebê é do tamanho de uma “bola de gude” e está em processo de maturação. Simone de Carvalho

 

Minha filha não teve cólica alguma, graças à Deus, sempre soltou muito pum, mas eu cuidei muito bem da minha alimentação os 3 primeiros meses, os ditos mais suscetíveis às crises. Nesta fase, eu não comi nenhum alimento flatulento, mas não posso provar se foi isso que não fez Clara ter cólicas.
 
Na própria faculdade, aprendi que não temos como provar ou não esta ligação, o que eu fiz também, foi observar o que eu comia e a reação da Clara em relação ao intestino dela (fezes, cólicas, quantia de puns).
 
Por outro lado, existe uma lista de alimentos que sim, causam gases em nós e que alguns profissionais orientam que as mães que amamentam não os consumam, pra assim evitar as cólicas.
 
Os alimentos que causam gases e possíveis desconfortos em nós são os classificados como os flatulentos. Flatulência nada mais é que a produção excessiva de gases intestinais e causam um baita desconforto e a lista não é tão pequena quanto muitas pessoas acham:
 
cólicas no bebê - alimentos flatulentos
 
 
Além do cuidado com a alimentação pra não causar os gases em nós, devemos também prestar atenção nestas dicas:
 
  • • Mastigar bem e lentamente os alimentos;
  • • Evitar conversas durante as refeições;
  • • Não utilizar canudos para ingestão de líquidos ou melhor, não beber durante as refeições.
  •  
Quem aí teve problemas com as cólicas dos bebês?
Repararam se foi em dia que comeram algo da lista acima?
 
Espero que ajude as mães nesta fase tão chatinha e dolorosa.
 
Beijos
 
Share Button