cansaço da mãe e a fuga pro banheiro

Imagem Shutterstock

Um dia eu fiz uma prece pedindo pra ter em minha vida um amor verdadeiro e eterno! Mal sabia eu que esse amor só seria possível depois que me tornasse mãe, que antes disso, nada nem ninguém poderia tomar tal lugar em minha vida. Esse sorriso, esse colo, esse abraço, por mais pititico que seja, é o maior de todos, é o que me acalenta no fundo d’alma. Amor puro…. Amor de ontem, de hoje, de amanhã, e por todos os amanhãs. Cansa ser mãe? PQP, como cansa! Mas parece que é errado nos sentirmos cansadas, não é? Pois é, mas mundo, saiba que o cansaço de mãe existe, e por favor, respeitem-nos!

Cansa ouvir a palavra mãe mais de mil vezes no dia, cansa só ser a mãe pra tudo, cansa ouvir que do lado da mãe ela fica terrível, que a mãe mima, que a mãe isso ou aquilo! Eita cansaço de mãe mais doido! Mas tem cansaço melhor do que esse? Um cansaço que no fim do dia receberá um abraço com sorriso largo, e caso ainda não fale, uma balbuciada que significa: eu te amo mamãe? Não, não tem! E é engraçado como os sentimentos se misturam, não é? Estamos cansadas, mas tudo se renova com o sorriso deles e claro, uma ajuda de quem está ao nosso lado na hora da divisão das tarefas e obrigações, afinal, na minha opinião, tudo tem que ser dividido.

Muitas vezes precisamos de ar, de uma folga, de um momento só nosso, onde qualquer palavra seja outra sem ser: mãe/mamãe! Aí, como um passe de mágica o banheiro se torna nosso melhor amigo! O lugar onde você entra e chora o desespero de não estar dando conta de tudo, chora todo o cansaço de ter que se virar em mil e uma, chora por simplesmente assistir um vídeo emocionante na internet. Fofoca com as amigas pelo WhatsApp, consegue gravar um áudio sem que tenha gritos ou choros da cria ao fundo, consegue entrar no grupo do facebook da sua preferência e ver o assunto “off babies” que está rolando.

cansaço de mãe e a fuga pro banheiro

Imagem Shutterstock

Ah! O banheiro… Já reparou como viramos craques em fazer praticamente tudo no banheiro e em 10 minutos no máximo? Que mãe nunca se trancou no banheiro e deixou a casa cair em cima da cabeça do marido, e estava lá, se deliciando com alguma guloseima que a cria não podia comer e até mesmo o marido, pois você queria se permitir comer um pote de sorvete, sei lá? Ou então ouvindo aquela fofoca da amiga que precisava ser ouvida, comemorada, compartilhada naquele momento? Atire a primeira pedra a mãe que nunca fugiu do caos 5 minutinhos e se trancou no banheiro!

Confesso que antes me trancar no banheiro era pior, pois era eu entrar no banheiro que a Clara vinha atrás e ficava chorando na porta. Mas aí, ao invés de eu ficar brava com ela, sentei com o marido e disse: – Você é o outro adulto da relação pais e filhos, quando eu entrar no banheiro, me respeite e me ajude! Se jogue no chão, conte histórias, dê colo, sei lá, se vira, mas entretenha a SUA filha, pois SIM, ela também é SUA FILHA! Ele ficou com seus lindos olhos azuis arregalados e de lá pra cá, pronto, eu me trancar no banheiro tem sido aliviante! Relembrem neste post um desabado que fiz sobre este assunto, logo no comecinho da minha vida de mãe, afinal, maternidade cansa?

Quantas vezes deu vontade de desistir de tudo, mas ao olhar a cria, a força renasce? É, tarefa nada fácil essa de ser mãe! Mas pra mim, tem sido a mais recompensadora, por mais cansaço de mãe que eu tenha ultimamente!

Como é por aí?

Beijos

Share Button