18 coisas que não te avisaram sobre a maternidade

Imagem: Shutterstock

Mães de primeira viagem sofrem mais que as de segunda, terceira ou quantas viagens fizerem. Pelo menos eu acredito nisso e só vou poder afirmar o contrário quando for mãe de segunda viagem. Quando digo que nós “sofremos” mais, é porque tudo acaba sendo novidade no quesito maternidade. Além disso, todos tem a mania de dizer que tudo é perfeição depois que o bebê nasce, ou então, não nos preocupamos em buscar informações do que realmente pode fazer a diferença.  Lembro perfeitamente que procurava sobre lista de enxoval, qual cinta usar no pós parto, qual melhor babá eletrônica, mas alguns pontos, eu sequer li ou perguntei. Por isso, minha cara leitora grávida ou recém parida, cá está uma listinha básica com 19 coisas que não te avisaram sobre a maternidade:

1 – O leite materno demora pra descer. Se seu parto for cesárea, pode demorar um pouco mais. Porém, pode e deve colocar o bebê para sugar seu peito, assim, ele estimula a descida do leite, além de beber o colostro, que nada mais é que nosso “primeiro leite”, o mais nutritivo de todos, cheio de anticorpos para a pessoinha que acabou de chegar ao mundo.

2 – Receber um monte de visita na maternidade, no dia após seu parto pode ser meeeeeega cansativo. Então, recomendo encontrar uma forma educada e gentil de falar para os familiares e amigos que prefere recebê-los com calma depois. No meu caso, meu parto foi de noite, Clara nasceu às 22:50. Só me trouxeram ela às 6:30 da manhã e eu, no desespero de tê-la em meus braços, não dormi nada até conseguir vê-la. No dia seguinte, às 11h da manhã as visitas começaram a chegar. Eu, sem dormir, cansada, me adaptando a nova realidade, me vi em um quarto com mais de 10 pessoas. Não foi fácil e depois disso, sempre pergunto para meus amigos se querem visitas na maternidade ou depois de um tempo na casa deles.

3 – Você pode não amar seu bebê logo no primeiro encontro e isso é normal. Vocês vão construir a relação de vocês e isso pode levar um tempo. Caso você ache que está demorando um pouco, algumas vezes é preciso ajuda de um profissional, pois pode ser um sinal de depressão pós parto. Acalme-se e procure ajuda.

4 – Não é comum o bebê dormir a noite inteira. Isso só acontece na casa ao lado, nos comerciais e novelas. Por aqui, até os 5 meses, Clara acordava de hora em hora, tipo relógio do cuco, saca? Foi exaustivo, mas sobrevivemos. Depois, ela começou a acordar a cada 2 horas, depois 4 horas e hoje, com quase 5 anos, dorme melhor.

5 – Muitas vezes precisamos de ajuda, e na maioria das vezes não é nem com o bebê, mas com o redor. Casa, louça, roupa, comida … São coisas que muitas de nós precisamos cuidar, além do bebê e no meio de tantas mudanças e adaptações, se acumulam. Peça ajuda, divida as tarefas de casa. Foque no bebê e em você.

6 – Sabe aquelas sonecas que o bebê faz no meio do dia? Pois bem, faça também. Descanse em todos os momentos que puder, não tente ser mulher maravilha. Pense em você, no seu bebê.

7 – Colo não deixa mau acostumado. Você pode aproveitar sua licença maternidade, dar muito colo para seu bebê, que ele vai pro berçário e lá se adaptará como tiver que ser. Dei todo colo que a Clara solicitou e aos 5 meses e meio ela foi para o berçário e não sofreu, como muitas pessoas costumam nos apavorar.

8 – Dói muiiiiiiiiiiito, pra não dizer que pra car@%&$ voltar a trabalhar quando a licença maternidade acaba, mas no fundo, por questões de sobrevivência ou de necessidade própria e pessoal (que não são motivos de julgamentos), nós sobrevivemos. Na maioria das vezes, a gente chora mais que eles, pelo menos foi assim aqui. Clara ficou numa boa, enquanto eu perdi o sono por 15 dias e quase desidratei de tanto chorar.

9 – Quando a quarentena passa, muitas vezes, com o cansaço dos primeiros dias, os hormônios enlouquecidos, a vontade do sexo é nula. A lubrificação da vagina é diferente e o sexo pode não ser tão confortável. Paciência e um estimulante daqueles típicos das primeiras vezes do namoro (lembram?!?) por conta do parceiro é fundamental. Converse com ele, não faça nada forçada e se descubra novamente, ao seu tempo.

10 – Sempre vai ter uma mãe mais foda que você, e ela vai fazer questão de esfregar isso na sua cara. Mas, isso só vai ser verdade se você permitir. Acredite, você é a mãe mais fodástica que seu bebê pode ter.

11 – A culpa bate na sua porta várias vezes ao dia, mas ela só entra na sua maternidade se você permitir. Então, se escutar a campainha e ver pelo olho mágico que é a culpa gritando, não abra, e de novo, acredite, você é a mãe mais fodástica que seu bebê poder ter.

Relembre: A culpa não é SÓ da mãe

12 – A tal mamadeira de fórmula na última mamada, que muitas pessoas dizem ser a “dica de ouro”, não vai fazer com que seu bebê durma a noite inteira. Além disso, não é porque ele é amamentado que ele acorda durante a noite. Ele acorda porque precisa de acalento, porque até os 3 meses ainda não entendeu que está fora do seu útero. Você vai ficar cansada, exausta …. mas acredite, passa mais rápido do que você imagina.

13 – Você vai ficar sem testa com um monte de coisa que você, algum dia cuspiu pra cima, e depois de mãe, caiu bem no meio da sua testa. Nem comece a enumerar, continue a nadar, que é assim mesmo …. tenho pra mim que será por toda vida materna.

14 – A maternidade é feita de fases e com o desenvolvimento das pessoinhas, os desafios mudam. Tem horas que a adolescência parece chegar e você vai ver que elas só têm 4 anos. É, em alguns momentos destes, você vai sentir saudades das noites sem dormir por causa da amamentação.

15 – Você vai chorar porque eles entraram na escola andando, carregando a mochila de rodinhas e disseram: tchau, mamãe, pode ir embora. E vai pensar: ele não me aaaammmmma.

16 – E os sustos? Sim, você terá plena certeza de que não são só os gatos que têm 7 vidas. Mães tem muitas mais.

17 – Você vai ficar cansada, exausta. Vai querer se trancar no banheiro, vai ter vontade de sumir. A privação do sono pode te deixar estressada. Mas, sem demagogia, tudo é capaz de ir embora e você se renovar, quando ver a risadinha banguela e marota do seu bebê. Essa risadinha pode salvar o mundo, acredite!

18 – Você vai colocar o bebê no berço e quando for sair do quarto, vai pisar ou esbarrar em algum  brinquedo ou então, o cachorro vai latir ou então a campainha vai tocar e claro, ele vai acordar e você vai querer matar o primeiro que aparecer na sua frente.

19- Ah! Ser mãe, viver a maternidade não é nada fácil. Há quem só vai te falar o lado ruim, há quem só vai falar o lado lindo … Mas no fim das contas, todo mundo vive os dois lados e cabe a você, apenas você e as pessoas que moram na sua casa se organizarem e levarem a maternidade com  mais leveza!

 A lista pode ser ainda maior então, bora me ajudar! Coloque aqui nos comentários o que não te avisaram antes de se tornar mãe!

Beijos.

 

Share Button